Contabilidade para clínicas: veja 6 dicas de gestão financeira!

Contabilidade para clínicas: veja 6 dicas de gestão financeira!

Uma gestão financeira competente é fundamental para o sucesso de um negócio. A contabilidade para clínicas tem algumas diferenças e especificidades que se bem administradas podem ser controladas de maneira eficiente. Para conseguir essa eficiência, algumas atitudes precisam ser tomadas. A automatização de processos, o bom controle do fluxo de caixa e o planejamento são algumas das práticas que devem ser seguidas.

Neste artigo, falaremos sobre como a qualidade da gestão é capaz de afetar os resultados e a importância de planejar o futuro, além de dar dicas de contabilidade para clínicas. Acompanhe!

Como a qualidade da gestão pode afetar os resultados

A boa gestão financeira tem como objetivo quantificar, qualificar e analisar métodos por meio de um planejamento estratégico, com o desenvolvimento de alternativas para reduzir custos e potencializar os lucros.

A qualidade é capaz de evitar vários problemas para a clínica, desde falta de recursos até pendências judiciais. Por outro lado, a desorganização pode trazer dificuldades financeiras e perda de tempo, deixando os serviços mais demorados e com menos qualidade.

A competência nessa área também traz tranquilidade para os colaboradores, que entendem que a clínica está sendo bem conduzida, evitando um clima de desconfiança e o medo de perder a colocação.

A organização também pode ser notada pelos pacientes, que conseguem ver que a clínica está sendo bem gerida, que tem os processos feitos de maneira correta e que cumpre a legislação. Dessa maneira, a experiência do paciente será otimizada e a probabilidade de fidelização aumentará.

Dicas de contabilidade para clínicas

Existem algumas práticas que contribuem para que a gestão financeira seja mais prática e eficiente. Na sequência, daremos 6 dicas para melhorar a contabilidade da sua clínica. Confira!

1. Separar as contas da clínica das pessoais

A clínica deve ser gerida como uma empresa. Por mais que o negócio esteja entrelaçado a você, é preciso saber distinguir as finanças. Um prejuízo pessoal não deve afetar a saúde financeira do consultório.

É muito importante organizar as contas de modo que não haja confusões, sabendo exatamente qual dinheiro foi usado em determinada situação. Além de dar mais profissionalismo à gestão da clínica, a separação evita problemas pessoais por falta de recursos.

2. Fazer um bom fluxo de caixa

Essa é uma das dicas mais importantes. Controlar a entrada e a saída de dinheiro, ou seja, colocar os recebimentos com atendimentos como receita e os pagamentos com funcionários e fornecedores como despesas é um exemplo de gestão eficiente.

Com um bom fluxo de caixa, é possível fazer um planejamento financeiro mais realista, projetando quanto pode ser investido em cada época. Além disso, os dados também diminuem a probabilidade de prejuízos inesperados.

3. Realizar análises regulares

Realizar análises regulares é essencial para fazer projeções e traçar investimentos e melhorias para o negócio. Elas precisam ser feitas com uma periodicidade certa, que pode ser semanal, mensal ou bimestral. Além de possibilitar melhorias, elas permitem corrigir falhas, reorganizando os processos e facilitando a organização da clínica.

4. Usar a tecnologia de forma inteligente

A automatização dos processos faz parte da evolução de uma empresa. A tecnologia também deve ser aproveitada na área financeira, levando mais agilidade e praticidade à gestão do negócio.

Uma das possibilidades é usar um software de gestão, que funciona como facilitador, ajudando a diminuir os erros e reduzir os custos. As ferramentas disponíveis podem contribuir de várias maneiras, como no pagamento dos salários aos colaboradores ou na emissão de boletos.

Outro benefício da tecnologia é permitir o controle dos dados de forma mais prática, sendo possível acessar as informações de vários dispositivos e locais diferentes. Dessa forma, a gestão é simplificada e o rápido acesso a relatórios permite tomar decisões de maneira mais efetiva.

5. Cuidar das questões legais

As questões legais fazem parte do cotidiano e devem ser muito bem gerenciadas, evitando processos e dificuldades jurídicas para a clínica. Portanto, é imprescindível se informar e fazer a contratação dos colaboradores de modo correto, garantindo todos os direitos da empresa e dos funcionários.

6. Planejar

O planejamento consciente faz parte de uma boa gestão financeira. Estabelecer metas tangíveis de melhorias ajuda a manter o foco e direciona os investimentos. Para que os planos sejam bem traçados, é necessário ter dados confiáveis de gastos e faturamento.

O que precisa ser melhorado? Qual setor precisa de novos equipamentos? Qual é a melhor época para investir? As respostas para essas questões devem ser encontradas na fase do planejamento, que deve ser feito em curto, médio e longo prazo.

A importância de pensar no futuro da clínica

A preocupação com a gestão e a contabilidade da clínica não diz respeito apenas ao presente, mas é também uma maneira de garantir um futuro de sucesso. Quem pensa muito no hoje, pode ter um amanhã não tão promissor, o que demonstra a importância de saber lidar com o assunto.

Equilibrar as entradas e saídas e saber planejar são tarefas importantes para a saúde financeira futura. Momentos de crise podem chegar e, caso você não esteja preparado, eles se tornam fatais. Para as clínicas que são responsáveis com seus ganhos, é possível se adaptar e sofrer menos nas épocas de baixa.

Além das crises, as clínicas precisam lidar com as melhorias, tanto na parte física quanto na pessoal. A manutenção do espaço deve ser feita de maneira regular, evitando gastos maiores no futuro. A qualificação da equipe também precisa estar na conta. Com planejamento, é possível diluir esses investimentos ao longo do tempo, fortificando o negócio e economizando recursos.

Neste artigo, vimos algumas dicas de contabilidade para clínicas e o que deve ser feito para evoluir nesse setor. Ainda que o principal foco seja a saúde, é preciso prestar atenção na gestão financeira, que dá as condições necessárias para manter um serviço de qualidade. Com controle e planejamento, novos investimentos podem ser feitos, aumentando a capacidade de atendimento, qualificando os processos e fortificando o negócio.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite para ler outro artigo nosso que discute como realizar a gestão de consultório de forma eficiente!

Dê-nos sua opinião