PE html> 7 dicas de gestão financeira para médicos | SimDoctor

7 dicas de gestão financeira para médicos e clínicas de saúde

7 dicas de gestão financeira para médicos e clínicas de saúde

A faculdade de Medicina apresenta uma formação ampla para o aluno, porém não aborda temas de empreendedorismo, como a gestão financeira para médicos. No entanto, a clínica ou consultório é uma empresa e é preciso saber como organizar as finanças para crescer no mercado.

Se você busca entender como agir na hora de lidar com as receitas e despesas do seu negócio, vai gostar de acompanhar 7 dicas para gerenciar as finanças da sua clínica ou consultório. Confira!

1. Registre as receitas e despesas

A primeira atitude para a gestão financeira de clínicas e consultórios é ter um retrato atual das suas contas. Para isso, é essencial fazer um fluxo de caixa para registrar todas as receitas e despesas.

Nesse ponto, é preciso atenção para apontar até mesmo os gastos menores, afinal, a ideia aqui é entender como o dinheiro é gasto. Atente-se ainda aos repasses de convênios médicos para que todos os ganhos fiquem organizados.

Aliás, você pode catalogar as entradas e saídas de dinheiro por categoria, como despesas fixas, variáveis, recebimento por convênio, recebimento de atendimento particular, entre outras.

Com essas informações contábeis listadas, é possível entender quais são as suas reais receitas e gastos, permitindo descobrir se a sua empresa está ou não dando lucro. Outra questão é identificar as despesas muito altas e pensar em medidas para reduzi-las, como renegociar o contrato de aluguel ou modificar o plano de celular e Internet.

Isso tudo porque você passa a ter um controle financeiro da sua clínica, podendo pensar de forma estratégica para ter sucesso com o negócio.

2. Elabore um planejamento eficiente

Depois de ter uma fotografia da realidade das suas finanças, chega o momento de analisar suas receitas e despesas, a fim de realizar um planejamento eficiente para o seu consultório. 

Aqui o foco é planejar a alocação dos seus recursos, considerando, inclusive, períodos em que o movimento é menor, como em meses de férias, o que vai reduzir seu faturamento. Tem ainda os meses em que há pagamentos de determinados impostos ou do décimo terceiro salário de funcionários, por exemplo.

Desse modo, é possível organizar as finanças para que elas cubram todos os compromissos de forma que você não seja obrigado a alterar de maneira brusca os valores cobrados ou tenha que se endividar.

Além disso, com essa programação, você pode destinar uma parte da renda para adquirir novos equipamentos, realizar cursos, fornecer treinamentos para sua equipe ou para outras medidas que vão aperfeiçoar seu atendimento.

3. Realize orçamentos

Na hora de fazer a gestão financeira para médicos, uma ação importante é realizar orçamentos ao contratar serviços ou algum fornecedor. A variação dos preços pode ser grande, o que pode impactar bastante as contas da sua clínica.

É claro que é preciso balancear o custo-benefício, afinal, você não vai deixar a qualidade de lado só para pagar menos, certo? No entanto, em muitos casos, é possível encontrar bons produtos e serviços, aliados a condições de pagamentos mais interessantes.

Ter o controle dos custos de perto exige uma pesquisa e muita negociação para que você consiga manter a sustentabilidade financeira do seu negócio.

4. Separe as contas pessoal e profissional

Lembra que falamos da importância de conhecer a realidade das finanças do seu consultório com o fluxo de caixa? Todavia, você só terá um registro fiel do seu negócio se separar as contas bancárias pessoal e profissional.

Especialmente para médicos e profissionais de saúde que trabalham sozinhos em um consultório, à primeira vista pode parecer mais fácil reunir os recursos em um mesmo local. No entanto, isso é um erro, pois aumenta as chances de você misturar os pagamentos e não conseguir acompanhar o desempenho do seu empreendimento.

Aliás, é importante retirar o seu pró-labore das receitas da clínica para poder fazer um controle ainda mais preciso das finanças do seu negócio.

5. Trabalhe com metas

Uma dica valiosa para a gestão das finanças da sua clínica ou consultório é estabelecer metas para o seu negócio. Com isso, você e sua equipe podem direcionar esforços para um objetivo comum.

O importante é que as metas sejam realizáveis e tenham um prazo para serem cumpridas. Por exemplo: sua meta pode ser aumentar seu faturamento em 10% para o próximo ano. A partir disso, dá para estipular ações que atendam esse propósito, como:

  • cortes de algumas despesas;
  • implementação da teleconsulta;
  • parceria com novos convênios de saúde;
  • investimento em marketing para atrair mais pacientes.

6. Tenha uma reserva financeira

Mesmo implementando metas e medidas para o controle financeiro do seu negócio, saiba que imprevistos podem acontecer e você precisa se preparar. Pode ocorrer a quebra de algum equipamento, demissão de funcionários, manutenções na clínica, entre outras situações.

Então, para que não seja preciso mexer nas receitas mensais no caso de algum evento inesperado, tenha uma reserva financeira. A ideia é separar uma quantia para cobrir esse tipo de gasto, de modo a não atrapalhar a gestão das suas finanças e oferecer mais tranquilidade.

7. Conte com um software médico

Como você pode observar, são diversos detalhes que envolvem a gestão financeira do seu consultório. Como ter tempo para fazer todos esses registros, evitando erros? A dica é  contar com um software médico voltado para a gestão.

Essa tecnologia permite administrar, de um jeito simples, as movimentações financeiras do seu consultório, possibilitando o acompanhamento da evolução do seu negócio.

Com esse tipo de solução, você automatiza diversas tarefas relacionadas à organização das suas finanças e consegue fazer o planejamento adequado para se destacar no mercado. Isso porque obtém relatórios detalhados, que vão facilitar seu dia a dia e ajudar na tomada de decisão.

A tecnologia facilita a gestão financeira para médicos

Com um pouco de disciplina e organização, a gestão financeira para médicos e clínicas de saúde pode ser realizada de um modo mais prático. Para auxiliar em todo o processo, o ideal é contar com um software de gestão para clínicas confiável e de qualidade.

Gostou deste conteúdo? Quer descobrir por que a tecnologia não pode faltar na gestão do seu negócio? Fique por dentro de 8 vantagens da automação de processos em clínicas e consultórios!

Comments are closed.