Como escolher os melhores fornecedores para os consultórios médicos?

Como escolher os melhores fornecedores para os consultórios médicos?

A escolha de fornecedores médicos não é uma tarefa fácil. Quando pensamos nos materiais que utilizamos em nossos trabalhos, queremos sempre o melhor dentro das possibilidades financeiras. Na prática plena da nossa profissão, a imprecisão dos produtos que utilizamos pode ser muito inconveniente. É fundamental, portanto, tirar um tempo antes de pôr a mão na massa para escolher bem essas ferramentas.

Nos dias de hoje, o número de fornecedores de produtos médicos vem aumentando rapidamente. As novidades surgem dia após dia, muitas vezes sem comprovação científica concreta ou reputação no mercado. Quando falamos de uma profissão que cuida de vidas humanas, a atenção deve ser redobrada na escolha desses fornecedores.

Sabemos que a profissão médica pode ser extenuante e não deixar tempo para pensarmos no assunto; no entanto, essa é uma questão que bate à nossa porta e que, se bem resolvida, amplifica nossos resultados. Nesse contexto, preparamos algumas dicas para acertar na escolha do fornecedor e não apostar no duvidoso. Vamos lá?

Busque por recomendações

Networking é tudo. Diferentemente das promessas mercadológicas, a experiência dificilmente será enganosa. Existem fornecedores médicos que, com o tempo, acumulam uma reputação duradoura entre seus clientes. Dessa forma, tirar a dúvida com um colega da mesma especialidade ou que compartilha da mesma demanda pode ser eficaz.

Além de confiar na experiência de um colega de trabalho, as recomendações também podem ser financeiramente atrativas. Não é incomum a prática de dedicar descontos a quem se fideliza com a empresa por mais tempo. Não é absurdo pensar, portanto, que, caso indicado por um cliente, o fornecedor também fará um desconto especial.

Faça uma pesquisa de mercado

Acompanhando o crescimento do número de fornecedores médicos, desenvolveram-se também ferramentas de comparação de diferentes produtos no mercado. Hoje, em qualquer site de vendas podemos analisar preço, especificações técnicas e reputações em pequenos cliques.

Pesquisar a fundo — em vários sites de compras e com vários fornecedores — pode mudar nossa opinião inicial. Muitas vezes, as primeiras empresas que chegam ao nosso conhecimento são maiores, aquelas que conseguiram investir intensamente no marketing. Pode ser difícil encontrar empresas médias ou pequenas — ainda sem esse perfil —, mas elas podem ter preços mais atrativos. Não se encante com a primeira vista!

Verifique os prazos de entrega

As compras emergenciais vêm com a dificuldade de analisar a fundo os fornecedores. Elas são naturais. Certamente, existirão momentos na gestão — seja ela empresarial ou individual — em que será necessário ter rapidez na entrega do produto. Para esses momentos, é preciso ter atenção redobrada em relação ao prazo de entrega.

Muitas vezes, compramos sem avaliar esse parâmetro e somos pegos de surpresa. Geralmente, os prazos de entrega seguem uma lógica de preço do frete: quanto mais cara a entrega, maior a rapidez. É importante, portanto, desconfiar de fretes gratuitos e verificar o prazo de entrega para cada região. Além disso, ofertas muito baratas podem vir de produtos estrangeiros, os quais podem demorar meses para chegar ao destino.

Conheça a qualidade dos produtos

A frase “o barato sai caro” pode ser aplicada em vários produtos da área médica. Com o crescimento do mercado, somos constantemente bombardeados com ofertas dos mais variados preços. Se analisarmos criticamente esses valores, no entanto, percebemos que podemos pagar ainda mais caro por um produto barato.

Produtos de má qualidade frequentemente demandam manutenção recorrente, gerando um gasto extra para as contas mensais. Além disso, seu resultado tende a ser inferior, o que pode causar transtornos e insatisfação no cliente. Por outro lado, devemos ter em mente que nem tudo que é caro é bom: qualidade e preço são duas características que andam lado a lado, mas que podem se dissociar.

Avalie o atendimento

Como gestores, muitas vezes tendemos a superestimar nossos serviços: é natural que consideremos aquilo que fizemos com tanto afinco como o melhor que poderia ser entregue aos nossos clientes. O ângulo pelo qual eles encaram o produto, entretanto, pode ser bem diferente do nosso. Visando à satisfação do cliente como objetivo final, avaliar o atendimento pode ser uma ferramenta importante.

Além de verificar globalmente a qualidade do serviço, a avaliação do atendimento é um segundo filtro para os produtos que compramos. Talvez imperfeições que não percebemos sejam notadas pelo cliente — e ele verbalizará isso em sua avaliação. Ser transparente o paciente é uma maneira de construir, junto com ele, maneiras de amplificar as ferramentas.

Certifique-se do custo-benefício

Como já mencionamos, nem tudo que é caro é bom. Apesar disso, bons produtos dificilmente serão baratos. De fato, é importante analisar a qualidade dos fornecedores, mas um parâmetro ainda mais importante é o custo-benefício. Mensurando-o, conseguimos diferenciar uma escolha excelente, porém demasiado custosa, de uma alternativa boa e mais cabível a nosso bolso.

Além disso, o gestor na área de saúde deve ter discernimento para avaliar seu contexto e saber o que precisa. Existem produtos fundamentais que não devem falhar em nenhuma hipótese, como autoclaves para centros cirúrgicos. Nem todo item é obrigatório — e aqueles que interessarem menos podem focar mais no custo-benefício do que na qualidade.

A área da saúde é uma esfera do conhecimento que necessita de delicadeza e eficácia na sua prática. Escolher os produtos mais adequados em meio a tantas opções atualmente disponíveis é um trabalho melindroso que só melhora com a prática e o tempo. É nossa tarefa manter essa prática quase cotidiana.

É importante ter em mente que, embora haja aproximações razoáveis a respeito, não existe fórmula mágica para um bom negócio. A experiência é a maior aliada a esse campo. Para desenvolvê-la, as orientações que passamos podem ser valiosas companheiras. Todo grande gestor — seja na área da saúde ou fora dela — começa com seus primeiros passos.

Por fim, a relação com um fornecedor de confiança talvez demore no início, mas é duradoura e poderosa. No mercado, é essencial poder confiar nas pessoas que nos cercam. Esse diálogo engloba todos os fatores que mencionamos, visto que o fornecedor também oferece opiniões valiosas sobre os produtos.

Tem alguma experiência com fornecedores médicos que gostaria de compartilhar? Então, deixe o seu comentário em nosso post!

Dê-nos sua opinião