PE html> 6 dicas para um atendimento psicológico a distância com qualidade | SimDoctor

Atendimento psicológico a distância: 6 dicas para profissionais da área

Atendimento psicológico a distância: 6 dicas para profissionais da área

Desde 2018, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) permite o atendimento psicológico a distância de forma síncrona ou assíncrona. Desse modo, é possível atender pacientes por telefone, e-mail, videochamadas ou com o uso de outras tecnologias da informação e comunicação.

Contudo, se antes esse tipo de terapia não era tão disseminada, podemos dizer que, em 2020, devido à pandemia da Covid-19, o atendimento online em psicologia ganhou mais espaço, trazendo vantagens e segurança para pacientes e profissionais da área.

Tem interesse em realizar o atendimento psicológico a distância? Então não perca as 6 dicas deste post e tenha sucesso ao trabalhar com a consulta online!

1. Siga as recomendações técnicas e éticas do conselho profissional

Ao decidir fazer o atendimento remoto, a primeira precaução é observar as recomendações técnicas e éticas do Conselho Federal de Psicologia (CFP). Assim, leia com atenção a Resolução CFP 011/2018, que traz normas sobre a realização da terapia, supervisão ou outro tipo de serviço online da área. 

O atendimento de crianças e adolescentes, por exemplo, é permitido após obter a autorização de um dos responsáveis legais.

Outra questão é a necessidade do registro documental após a realização da terapia online, descrevendo o que foi realizado e outros detalhes. Esses documentos devem estar armazenados em local seguro e precisam ser guardados por, no mínimo, 5 anos.

Por fim, para atender de forma remota, é obrigatório estar com o registro no conselho regional da categoria ativo, bem como se cadastrar na página e-Psi do CFP.

2. Atente-se para a escolha do espaço para o atendimento psicológico a distância

Ao prestar serviço de forma remota, profissionais de psicologia podem atender em qualquer local, inclusive de sua casa, pois basta ter um equipamento conectado à internet. Logo, é uma grande vantagem, pois é possível reduzir os custos ao trabalhar na área.

No entanto, é necessário arrumar o espaço de trabalho adequado para entregar um atendimento de qualidade. Desse modo, certifique-se de que você não será interrompido, escolhendo um ambiente em que não ocorra a circulação de pessoas ou animais domésticos.

É importante atender em um local silencioso para você se concentrar na terapia, tendo o paciente como foco. Outra questão é com o visual: verifique quais itens aparecem na sua tela, pois isso também pode ser um fator de distração para a pessoa atendida. Uma dica é posicionar a tela para uma parede.

Em relação ao espaço, oriente também as pessoas atendidas, indicando que escolham um ambiente sem ruídos e onde possam ficar a sós para fazer a terapia com mais tranquilidade.

Por último, tenha atenção também com a sua vestimenta quando o atendimento for realizado em sua casa: escolha roupas que você usaria para atender em seu consultório.

3. Faça com que o paciente se sinta acolhido e bem-vindo

O contato presencial é uma maneira de acolher as pessoas no atendimento psicológico. Desse modo, esse ponto precisa ser trabalhado na hora de realizar a terapia online. Então, além de prezar pela pontualidade, tenha o cuidado de mostrar sua disponibilidade no atendimento e demonstre o quanto a pessoa atendida é importante.

Assim, o primeiro passo é entender os objetivos do indivíduo com o atendimento para que você possa, de fato, oferecer o melhor suporte.

Outra questão é não ter pressa na consulta, fazer a escuta ativa e procurar não interromper a pessoa para que ela se sinta bem à vontade, mesmo com o serviço remoto, demonstrando, assim, que o atendimento é personalizado.

4. Estabeleça uma relação de confiança

Muitas vezes, fazer uma consulta psicológica mediada por uma videochamada pode deixar as pessoas desconfiadas. Por isso, é fundamental estabelecer uma relação de confiança com quem procura seu atendimento.

Para isso, você pode formalizar o atendimento por meio de um contrato, estabelecendo os horários de atendimento, tecnologia utilizada, responsabilidade pelo sigilo das informações, honorários cobrados, entre outros pontos.

Ter esse documento traz segurança jurídica para ambos os lados e também seriedade ao atendimento.

Além dessa formalização, a relação de confiança pode ser construída por meio de um atendimento humanizado, em que você deixa clara a sua preparação para acolher as demandas da pessoa e trabalha oferecendo uma atenção integral.

5. Tenha cuidado com a linguagem escolhida

O uso de ferramentas digitais para a comunicação está cada vez mais disseminado, especialmente com colegas de trabalho, amigos e familiares. Logo, nos acostumamos a conversar por meio dessas tecnologias com bastante informalidade.

Porém, para oferecer um serviço com qualidade, é necessário ter atenção com a linguagem utilizada no atendimento psicológico online. A dica é perceber com qual tipo de conversa a pessoa fica mais confortável

Até por que, no caso de adolescentes, é possível tentar se aproximar desse público com uma linguagem mais descontraída, concorda? Agora, com pessoas idosas, talvez seja necessário prezar por um contato mais formal, pelo menos no início.

6. Conte com recursos que garantam a qualidade da transmissão

Além de deixar seu paciente confortável nas sessões psicológicas online, escolha bem as tecnologias utilizadas para essa finalidade. É importante ter uma internet de qualidade para evitar falhas na conexão que comprometam seu atendimento.

Ter uma câmera que deixe as imagens nítidas, um microfone de qualidade, além de escolher ferramentas de videochamada que sejam fáceis para você e pacientes utilizarem também é indicado.

Falando em tecnologia, você pode ainda contar com sistemas que tragam outras funcionalidades para o seu dia a dia, agilizando diferentes processos. 

Existem softwares de gestão para consultórios, como o da SimDoctor, que ajudam a organizar os apontamentos, com o agendamento online e o lembrete automático de consultas. 

São recursos que oferecem ainda o prontuário eletrônico do paciente, além de ter a vantagem de manter suas informações armazenadas de forma segura, pois elas ficam na nuvem. Vale a pena conhecer!

Para fazer o atendimento psicológico a distância, além de seguir os preceitos éticos da profissão, é necessário ter atenção para que as pessoas se sintam confortáveis na consulta. Com isso, você estabelece uma relação de confiança com elas e pode oferecer o melhor suporte, aproveitando as vantagens da tecnologia para realizar as terapias.Gostou das informações que trouxemos neste post? Acompanhe outros conteúdos com dicas para melhorar seu atendimento: curta a página da SimDoctor no Facebook e confira todas as nossas novidades!

Comments are closed.