Atendimento preferencial: 3 sugestões para fazê-lo corretamente

Atendimento preferencial: 3 sugestões para fazê-lo corretamente

Uma das principais obrigações de um bom prestador de serviço é o atendimento de qualidade. Quando o assunto é atendimento preferencial, o importante é estar ainda mais atento e preparado. Atender a idosos, gestantes, pessoas com deficiência e aos demais que necessitam de um tratamento diferenciado, não é apenas uma questão de bom senso, mas uma obrigação legal.

De acordo com a Lei 10.048/00, de 2003: “as pessoas portadoras de deficiência, os idosos com idade igual ou superior a sessenta anos, as gestantes, as lactantes e as pessoas acompanhadas por crianças de colo terão atendimento prioritário”.

Portanto, o melhor possível deve ser feito para esse público-alvo. Na sequência deste artigo, nós daremos três sugestões para que o atendimento preferencial seja realizado da melhor maneira possível. Confira!

1. Capacite a equipe para que ela saiba quem tem direito a atendimento preferencial

É fundamental que os funcionários saibam quem tem o direito de receber o atendimento preferencial. Por isso, um treinamento, que exemplifique o que a lei pede e dê exemplos de situações cotidianas, deve ser feito com atenção e qualidade. O conhecimento dos seus funcionários pode evitar constrangimentos futuros.

Além disso, as pessoas com deficiência visual, auditiva, mental e/ou física precisam de atendimento prioritário, necessitando, em alguns casos, de adaptação técnica de espaços ou ajuda para a locomoção. Esteja atento à acessibilidade do consultório, evitando que algum cadeirante não tenha como chegar à sua clínica.

2. Reserve espaços de espera e guichês de atendimento

Outra prática fundamental é reservar espaços para quem necessita de cuidados especiais. Mesmo com o atendimento preferencial, em algum momento, o paciente precisará esperar para ser chamado. Portanto, é importante que um espaço seja reservado para essa necessidade.

Guichês de atendimento preferencial, também, são necessários para agilizar esse processo. Mas é bom lembrar que, se houver um movimento grande de pessoas com a necessidade de atendimento preferencial, o guichê reservado pode ficar mais demorado que os normais. Nesses casos, é bom estar atento e, se necessário, utilizar os demais guichês para fazer esse serviço. O importante é nunca deixar alguém que precisa de serviço preferencial esperar muito tempo.

3. Invista em um sistema de gestão de senhas de atendimento

Filas desorganizadas costumam gerar insatisfação nos clientes. Uma boa solução para evitar esse problema é utilizar um sistema de gestão de senhas para atendimento. Esse sistema pode ajudar a organizar o serviço e agilizar o atendimento preferencial, deixando que todos os funcionários vejam, de forma rápida e clara, quais pacientes estão na prioridade para serem atendidos.

As sugestões dadas transformarão sua clínica em referência no atendimento. Além de estar dentro da lei, você, também, demonstrará que se importa com seus pacientes e poderá dar um tratamento digno e adequado para cada necessidade. Então não poupe recursos e tempo para oferecer o melhor atendimento preferencial possível. Você não irá se arrepender!

Quer receber mais dicas e sugestões para o bom funcionamento da sua clínica? Não perca tempo! Assine, agora mesmo, a nossa newsletter e receba mais conteúdos de qualidade.

Dê-nos sua opinião